Guido Mantega: ‘Governo Lula foi um sucesso do ponto de vista fiscal’

154

O ex-ministro afirmou que o país precisa caminhar com equilíbrio das contas públicas e que, nos dois mandatos anteriores, o governo Lula cumpriu essa tarefa

O ex-ministro da Fazenda comparou a gestão de Lula com a do atual presidente Bolsonaro(foto: Antônio Augusto/Agência Câmara)

O ex-ministro da Fazenda Guido Mantega afirmou, nesta sexta-feira (11/11), que, nos mandatos anteriores, o governo do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), foi um sucesso do ponto de vista fiscal. A declaração foi dada durante entrevista para a Globonews.

Perguntado se o país precisa de uma âncora fiscal para o próximo mandato de Lula, Mantega respondeu que “sim”.

“Mesmo porque o país tem que caminhar com equilíbrio das contas públicas. Aliás, foi o que o governo Lula sempre fez. Oito anos de governo Lula, oito anos de superávit fiscal e redução da dívida pública”, lembrou.

Mantega destacou que o governo Luladiminuiu a dívida pública líquida de 60% do PIB, em 2002, para 38%, em 2010. “Foi um sucesso do ponto de vista fiscal”, declarou. O ex-ministro afirma que o êxito está em não cortar gastos sociais. “Ele fez isso aumentando programas sociais. Não adianta querer uma âncora fiscal para fazer o maior superávit possível no menor espaço de tempo”, enfatizou.

Jair Bolsonaro

Em seguida, o ex-ministro fez uma comparação com o governo do atual presidente, Jair Bolsonaro (PL). “Ele usou o teto de gastos, fez déficit fiscal nos três primeiros anos de governo. Neste ano, vai fazer um pequeno superávit primário, mas isso porque ele deixou de fazer gastos importantes. Ele gastou menos na saúde, deixou a educação à míngua, não fez investimento nenhum”, disse.
Mantega disse ainda que o atual governo deixou um orçamento para o próximo ano considerado uma “catástrofe”: “É impossível governar com aquele orçamento que ele deixou”. O ex-ministro lista a falta de medicamentos na Farmácia Popular, merenda escolar nas unidades de ensino e falta de investimento. “Investimento é o que move a economia. É o dinamizador da economia”, completou.
Guido Mantega foi ministro do Planejamento e da Fazenda nos dois mandatos de Lula. Já no primeiro mandato de Dilma Rousseff, continuou no comando da Fazenda. Após a reeleição da ex-presidente, foi sucedido no cargo por Joaquim Levy. Atualmente, faz parte da equipe de transição do governo. Por Mariana Costa / Estado de Minas