Teixeira no combate a inserção do jovem na criminalidade

383

A cidade começou a avançar no combate e prevenção ao uso de drogas entre os jovens

Teixeira de Freitas – Foi inaugurada no sábado (9) a Comunidade Terapêutica El Shaday pela Associação de Educação e Pesquisa (Abepes). O objetivo é trabalhar na prevenção e tratamento quanto ao uso de drogas.

Equipe da linha de frente da Comunidade Terapêutica El Shaday.
Equipe da linha de frente da Comunidade Terapêutica El Shaday.

Antes, na quinta-feira (7), houve a inauguração da unidade de Semiliberdade Trilha Legal, que não objetiva a prevenção quanto à criminalidade e ao uso de drogas, e, sim, trabalha com a ressocialização de jovens dependentes químicos e os que estão no mundo do crime.

Estamos presenciando há tempos ações voltadas para o combate à criminalidade, sobretudo, no que tange o envolvimento dos jovens no tráfico de drogas, mas, apesar do grande número de notícias relacionadas a assassinatos de jovens e adolescentes em Teixeira de Freitas e Extremo Sul baiano, segundo o delegado-coordenador da 8ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (8ª Coorpin), Marcus Vinícius, há uma diminuição na quantidade de crimes dessa natureza.

Grupos de extermínios

No último final de semana, mais um jovem foi executado com tiros na cabeça no bairro Liberdade I, o João Paulo Almeida, 20 anos; sabe-se do seu envolvimento com o tráfico de drogas. Ainda assim, a polícia não reconhece a existência de grupos de extermínio na região, nem ligação direta entre os crimes que têm ocorrido.

O delegado-coordenador revelou que a cidade tem avançado no sentido de combater a inserção do jovem no mundo do crime. Ações policiais como a divulgação de fotos de criminosos, o plantão e a ronda policial realizadas de forma mais intensa e uma parceria com a Tóxico e Entorpecentes na criação de projetos como “Viver sem drogas” têm contribuído para diminuir o número de crimes ligados ao tráfico.

Para Marcus Vinícius, a criação dessas casas de resgate e ressocialização ainda é a melhor forma de evitar que os jovens entrem e permaneçam no mundo do crime. Entretanto, é preciso ocupar o dia do jovem teixeirense, principalmente aqueles que se encontram no grupo de vulnerabilidade e risco, com atividades culturais e de preparo ao mercado de trabalho. A escola em tempo integral seria, na opinião do coordenador, uma importante ajuda neste trabalho de prevenção.

Vereador Edinaldo Rezende

Conversamos também com o vereador Edinaldo Rezende (PT) para saber quais têm sido as ações da Câmara de Vereadores e da Prefeitura de Teixeira de Freitas e, de acordo ao exposto, embora exista a consciência da necessidade de um intenso combate ao uso de drogas e à criminalidade entre os jovens e adolescentes, ainda não há uma política específica voltada para isso. No entanto, ações de programas federais como o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) e o Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) têm auxiliado no trabalho com os jovens e adolescentes em situação de vulnerabilidade.

Para o edil, o que contribui para a entrada do jovem teixeirense no mundo do crime é a má distribuição de renda – que é um problema nacional, “a desestruturação familiar e a crescente saída do campo e migração para a cidade de jovens despreparados para competir no mercado de trabalho em nossa cidade, mesmo por que não há uma recepção desses ex-pequenos monocultores”, disse Edinaldo.

Escola integral

A criação da primeira escola em tempo integral em Teixeira de Freitas, que ainda será inaugurada, tem em seu projeto piloto o objetivo de atender a 400 crianças, e cria grandes expectativas, tanto na população, quanto entre as pessoas envolvidas no combate à criminalidade e ao tráfico de entorpecentes, pois representa o que muitos acreditam ser a melhor alternativa: envolver jovens e adolescentes durante todo o dia em atividades formadoras. Por Petrina Moreira Nunes / Jornal Alerta.