Teixeira: candidatos a prefeito podem gastar até R$ 599.438,65

331

Eleições na cidade podem gerar mais de 15 mil empregos somente com cabos eleitorais para prefeito e vereador

Considerando o teto de gastos dos pretensos prefeitos, Teixeira de Freitas é líder na região do baixo extremo sul com liberação de montante pelo TSE na ordem de R$ 599.438,65 (quinhentos e noventa e nove mil, quatrocentos e trinta e oito reais e sessenta e cinco centavos), seguida de Mucuri, com R$ 450.366,23; vindo em terceiro lugar Medeiros Neto, com R$ 309.762,57. Confira mais abaixo o ranking geral de gastos em 13 municípios da região.

Os dados foram divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e contempla também os candidatos a vereadores que poderão desembolsar valores na ordem de R$ 10.803,91 a R$ 69.543,26, o caso de Mucuri, seguido de Teixeira de Freitas e Itamaraju, que ocupa o 3º lugar com R$ 36.984,98.

Capital / Salvador – Salvador figura na quarta posição no ranking composto pelas capitais, aparecendo depois de São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

No interior da Bahia, as 10 cidades com os maiores limites para os postulantes à prefeitura são Camaçari (R$ 4.117.178,04), Feira de Santana (R$ 1.587.234,71), Juazeiro (R$ 1.450.710,05), Candeias (R$ 1.132.297,07), Luís Eduardo Magalhães (R$ 1.103.875,92), Lauro de Freitas (R$ 935.092,05), Alagoinhas (R$ 837.667,71), Barreiras (R$ 744.698,90), Entre Rios (R$ 697.967,39) e Simões Filho (R$ 657.881,98). Na sequência, Teixeira de Freitas aparece com R$ 599.438,65.

Nessas eleições, o teto mínimo estipulado para os prefeitos foi de R$ 108 mil, situação registrada em cerca de 280 municípios baianos.

Para aqueles que pleiteiam uma vaga no Legislativo, a imposição ficou em R$ 10,8 mil.

Nas tabelas publicadas estão os valores atualizados, levando em conta a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que é divulgado pelo IBGE.

As regras para os limites de gastos estão previstas na Lei das Eleições (Lei nº 9.504/97), com o auxílio da Reforma Eleitoral realizada em 2015.

Contratação – Além das despesas com campanha política, o TSE também estabeleceu regras para a contratação de pessoal, que compreende contratos diretos ou terceirizados para serviços de militância e atividades de rua. A cidade de Salvador poderá recrutar até 27.392 pessoas.

Destas, 21.400 são destinadas aos postulantes a prefeito, e 5.992, aos vereadores. Já Vitória da Conquista tem a permissão de contratar 3.761 trabalhadores; Camaçari, 2.564; Juazeiro, 2.370; Lauro de Freitas, 1.913; e Simões Filho, 1.268.

No resto do Brasil, São Paulo é a cidade que poderá fazer a maior quantidade de contratações: mais de 97 mil serão destinadas aos candidatos a prefeito e mais de 27 mil aos que disputam a Câmara Municipal. Em segundo lugar, está o Rio de Janeiro, com cerca de 50 mil para as campanhas de prefeito e 15 mil para as de vereador. Por Guilherme Reis.

Limite de gastos para prefeito, vereadores e contratações:

Teixeira de Freitas

Prefeito – R$ 599.438,65; pessoal contratado: 373. Vereador R$ 38.051; pessoal a ser contratado: 187, para um número de 103.123 eleitores.

Alcobaça

Prefeito – R$ 108.039,06; pessoal contratado: 177. Vereador R$ 10.803,91; pessoal a ser contratado: 89, para um número de 17.660 eleitores.

Prado

Prefeito – R$ 239.859,31; pessoal contratado: 213. Vereador R$ 10.803,91; pessoal a ser contratado: 107, para um número de 21.271 eleitores.

Caravelas

Prefeito – R$ 108.039,06; pessoal contratado: 143. Vereador R$ 10.803,91; pessoal a ser contratado: 72, para um número de 14.330 eleitores.

Nova Viçosa

Prefeito – R$ 278.130,72; pessoal contratado: 294. Vereador R$ 17.680,48; pessoal a ser contratado: 147, para um número de 29.395 eleitores.

Mucuri

Prefeito – R$ 450.366,23; pessoal contratado: 2764. Vereador R$ 69.543,26; pessoal a ser contratado: 138, para um número de 27.631 eleitores.

Itanhém

Prefeito – R$ 108.039,06; pessoal contratado: 161. Vereador R$ 14.489,63; pessoal a ser contratado: 81, para um número de 16.063 eleitores.

Lajedão

Prefeito – R$ 108.039,06; pessoal contratado: 51. Vereador R$ 10.803,91; pessoal a ser contratado: 26, para um número de 5.145 eleitores.

Ibirapuã

Prefeito – R$ 190.571,44; pessoal contratado: 691. Vereador R$ 10.803,91; pessoal a ser contratado: 35, para um número de 6.9355 eleitores.

Vereda

Prefeito – R$ 108.039,06; pessoal contratado: 65. Vereador R$ 10.803,91; pessoal a ser contratado: 33, para um número de 6.474 eleitores.

Medeiros Neto

Prefeito – R$ 309.7629,57; pessoal contratado: 182. Vereador R$ 17.610,71; pessoal a ser contratado: 91, para um número de 18.174 eleitores.

Itamaraju

Prefeito – R$ 108.039,06; pessoal contratado: 314. Vereador R$ 36.984,98; pessoal a ser contratado: 157, para um número de 43.686 eleitores.

Jucuruçu

Prefeito – R$ 108.039,06; pessoal contratado: 85. Vereador R$ 10.803,91; pessoal a ser contratado: 43, para um número de 8.493 eleitores.

1 COMENTÁRIO

  1. O dinheiro que esse bando de inúteis pode gastar para enganar o povo poderiam usar para ajudar várias famílias a se restruturarem.

Comments are closed.