“Ratinho” morre em confronto após atirar em policiais

303

Embora fosse menor, a vítima tinha passagens por roubo, homicídio e tráfico; comparsa conseguiu fugir

Teixeira de Freitas – Com passagens por roubo, homicídio e tráfico de drogas, morreu em confronto com policiais da Caema e da Ceto o menor Caio Santos Hermógenes, o “Ratinho”, de 17 anos, que morava na rua Sargento Pedro, no bairro Tancredo Neves, em Teixeira de Freitas.
“Ratinho” registrava diversas passagens pela Polícia Civil da cidade por acusações de tráfico de drogas, roubo qualificado, homicídio, porte ilegal de arma e resistência à prisão, conforme procedimentos de apreensões de números, 0057/2014, 063/2014, 073/2014 e 037/2014. A última passagem de “Ratinho” pela polícia ocorreu na noite de sábado (15/11), quando foi apreendido por guarnição da PM no momento em que se encontrava em via pública portando um revólver calibre 38 municiado.
Posto em liberdade na manhã de segunda-feira (17) em razão das normas do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA) que não permitem que uma pessoa com menos de 18 anos fique presa. O adolescente logo em seguida começou a cometer outros assaltos na cidade, quando, acompanhado de um comparsa e armado com um outro revólver calibre 38, abordou de arma em punho várias adolescente que se encontravam fazendo trabalhos de escola em espaço localizado na rua Miravaldo J. Siquara, no bairro Vila Vargas, subtraindo das vítimas vários aparelhos de celulares e uma câmera digital.

O revólver calibre 38 que fora utilizado pelo menor durante o suposto confronto com os PMs do 13º Batalhão e da Caema foi apresentado ao delegado de plantão.
O revólver calibre 38 que fora utilizado pelo menor durante o suposto confronto com os PMs do 13º Batalhão e da Caema foi apresentado ao delegado de plantão.

Perseguição
A Polícia Militar foi acionada pelas vítimas e logo em seguida compareceu uma guarnição da Ceto que saiu no encalço dos assaltantes, vindo os mesmos a serem localizados nas imediações Clube Esportivo (ADAT), no bairro Tancredo Neves. Ao avistar os militares, “Ratinho” sacou um revólver calibre 38 oxidável e começou a disparar em direção da guarnição.
Temendo enfrentar um risco ainda maior, já que o serviço de motopatrulhamento é feito apenas por uma dupla, os militares dizem que pediram apoio para uma guarnição da Companhia Independente de Policiamento Especializado da Mata Atlântica (Cipe/MA, antiga Caema), que já estava em Teixeira de Freitas.
Com o suporte, foi feito um cerco em uma rua onde estariam escondidos os dois acusados. Assim como a dupla da Ceto os militares da Caema alegam que teriam sido recebidos a tiros por um dos suspeitos, que havia invadido uma casa no próprio Tancredo Neves e no revide o mesmo acabara alvejado várias vezes. Socorrido ao hospital municipal, “Ratinho” não resistiu aos ferimentos e morreu antes mesmo de ser atendido na unidade. Já o comparsa conseguiu escapar do cerco policial.
“Ratinho”, de 17 anos, alcançaria a maior idade na próxima semana, dia 26 deste mês de novembro.
A guarnição da Caema, após socorrer a vítima, apresentou na Delegacia Territorial da Polícia Civil de Teixeira de Freitas um revólver calibre 38 com cinco cartuchos, sendo três deflagrados, um picotado e dois intactos, além das duas bicicletas que eram usadas pela dupla e a câmara digital que o elemento havia acabado de roubar das adolescentes. Já os aparelhos de celulares, esses não foram localizados pela polícia. Texto compilado dos sites Teixeiranoar e Teixeiranews.