Polícia desvenda caso de garota desaparecida e prende assassino

286

Vizinho estuprou, matou e ocultou cadáver em plantação de eucaliptos

“Pra mim, você é um monstro”, pai da vítima após confissão do assassino e estupradora

Teixeira de Freitas – Após cinco dias de sofrimento para a família e àqueles próximos, mesmo outros que tomaram conhecimento do caso, policiais da 8ª Coorpin em parceria com a Delegacia Especializada da Mulher (Deam), assim como o Departamento de Polícia Técnica e a Delegacia Especializada em Entorpecentes – DTE, desvendaram o desaparecimento culminado em morte da adolescente evangélica Cassiane Lima dos Santos, de 15 anos, que morava no bairro Cidade de Deus e estava desaparecida desde as primeiras horas da manhã de quinta-feira (27/11), quando a mãe saiu pra trabalhar, seus outros dois filhos se deslocado para a escola e quando voltou, por volta do meio-dia, já não encontrou a filha em casa, o que era anormal, pois a mesma estudava apenas no período da tarde.

Um dos fatos que chamou a atenção dos familiares e da polícia fora que a jovem nada levou, inclusive o celular, e teria saído apenas de baby doll.

Foram vários dias de busca por informações que levassem ao paradeiro da menor e, até o vizinho (que mais tarde seria apontado como criminoso) espontaneamente colocou a sua casa à disposições dos familiares para que então nela fizessem uma busca, mais tarde foi descoberta a motivação que o levou a tal inciativa: pretendia que não recaísse sobre ele qualquer suspeita do desaparecimento da adolescente.

No entanto, após as oitivas, os policiais começaram a suspeitar de Ismael, e, então, descobriu-se que o suspeito tinha uma vasta ficha criminal, inclusive com uma acusação de estupro de vulnerável praticado contra uma menor de 13 anos em 2007, na cidade de Prado, em que fora preso, mas acabou saindo sob o pretexto de que a menor era sua namorada.

Prosseguimento das investigações

A partir daí começou-se a trabalhar com mais afinco o suspeito, que chegou a ser ouvido na Delegacia de Polícia e ficou demonstrada em sua oitiva a frieza, pois, no dia do desaparecimento de Cassiane alegou que estava trabalhando.

Com as fortes suspeitas, fora feita perícia no celular de Cassiane e uma nova perícia na casa dos familiares da menor e lá descobriu-se que a cama estava molhada de urina, que o coordenador de Polícia Técnica disse ser da dor que a jovem passou no momento em que era estuprada, material que foi recolhido e enviado para Salvador para a perícia, assim como a coletagem de esperma no corpo da jovem para se confirmar o estupro, porque o local onde esteve o corpo enterrado numa cova rasa era úmido e acabou por preservar o corpo.

Assassino é preso e leva polícia ao local onde desovou corpo de adolescente

A menina sumiu trajando roupas de dormir e sem chinelos. Seu celular foi deixado intacto sobre um armário e sua cama foi encontrada com o forro parcialmente ensopado de xixi.

Este cenário levou a Polícia Civil a suspeitar que a adolescente havia sido apanhada em casa quando ainda dormia por alguém que lhe surpreendeu por esganadura.

Dois fios compridos de cabelo encontrados no porta-malas de um veículo modelo Fiat/Uno, cor cinza, pertencente a Ismael de Jesus Moais, levou a polícia concretizar a suspeita sobre ele.

Outras coincidências levaram a Polícia Civil a suspeitar do vizinho Ismael de Jesus Moraes, 28 anos, como o autor do sumiço da jovem Cassiane Lima dos Santos, 15 anos, aluna da Escola Municipal Igualdade e Justiça.

Diante das evidências, as delegadas Kátia Guimarães e Andressa Carvalho da  Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher solicitaram na Justiça a prisão temporária do suspeito e, ainda na noite de segunda-feira (1º/12), a promotora de justiça Graziella Junqueira Pereira da 3ª Vara Criminal de Teixeira de Freitas se manifestou favorável à prisão e na mesma noite o juiz criminal Humberto José Marçal decretou o mandado de prisão temporária do suspeito.

Na madrugada de hoje (2/12), agentes da 8ª Coordenadoria Regional da Polícia Civil de Teixeira de Freitas cumpriram o mandado de prisão prendendo o suspeito Ismael. E tão logo foi preso, ele confessou a autoria do crime e levou a Polícia Civil até uma plantação de eucalipto na região da Taitinga, no município de Alcobaça, onde havia desovado o cadáver da adolescente.

A equipe do perito criminal Manoel Garrido notabilizou no cenário da desova o cadáver com um pedaço extenso de arame de cobre entrelaçado no pescoço e embaraçado sob os cabelos da vítima, evidenciando que a jovem tenha sido realmente estrangulada.

A região da Taitinga é uma área bastante conhecida do autor, onde ele já havia trabalhado por cerca de dois anos como vigilante das plantações de eucalipto daquela localidade sobre a direção de veículos.

Homicida de adolescente prefere o silêncio e pai da vítima o chama de monstro

Quando era apresentado à imprensa, o assassino Ismael, que já responde por estupro de vulnerável em Prado, quando teria se relacionado com uma menor de 13 anos em 2007, e tem diversas passagens na Delegacia da Polícia Civil de Teixeira de Freitas (DEPOL), por crimes como roubo, furto e desmanche de veículos, preferiu o silêncio e mesmo questionado várias vezes pelos repórteres não respondeu a uma pergunta sequer.

Antes da apresentação, o pai da adolescente, o sr. Revenildo Almeida, que é evangélico da Assembleia de Deus, fez questão de relatar a angústia de todos da família até o encontro do corpo da jovem e classificou o assassino como um monstro.

O homicida residia bem ao lado da casa da família de Cassiane

O pai da menor disse que assassino é um mostro

Os exames específicos dependem de pelo menos duas semanas para serem concluídos, mas durante a entrevista coletiva os delegados Marcus Vinícius, Kátia Guimarães, Andressa Carvalho e o perito criminal Manuel Garrido disseram que as chances são mínimas da adolescente Cassiane não ter sido vítima de violência sexual.

O corpo encontrado enterrado e já em estado de decomposição, estava apenas com a parte de cima das vestes que a mesma estava no dia em que fora atacada.

Para matar a menor, inicialmente, Ismael de Jesus Moraes, de 27 anos, adentrou na casa da vítima, que estava dormindo sozinha, pelos fundos do imóvel, usou, supostamente após a violência sexual, as próprias mãos para asfixiá-la até quebrar um dos ossos de sua garganta e posteriormente enrolou um arame em seu pescoço e terminou o enforcamento. Perito Manuel Garrido e os delegados Marco Antônio, Marcus Vinícius, Kátia Guimarães e Andressa Carvalho durante entrevista coletiva

O homicida Ismael já teve prisão provisória decretada pela Justiça e segundo o delegado Marcus Vinícius, o mesmo vai responder pelos crimes de estupro de vulnerável, esse pelo caso em que ele chegou a ser preso em Prado, e homicídio, estupro e ocultação de cadáver pela barbaridade que cometera contra a adolescente Cassiane Lima dos Santos, de 15 anos.

Manifestação toma conta das ruas de Teixeira de Freitas

Na manhã de terça-feira, familiares, amigos, diretor, professores e alunos da Escola Municipal Igualdade e Justiça, foram às ruas de Teixeira de Freitas cobrar respostas das autoridades sobre o desaparecimento da jovem Cassiane, que sumiu misteriosamente no dia 27 de novembro. A concentração teve início por volta das 8h, na frente da Escola Igualdade e Justiça, localizada na rua da Lapa, no bairro Vila Varga, onde a manifestação pacífica percorreu as principais ruas da cidade, seguindo até a praça da Bíblia.

Alunos distribuíram durante todo o percurso panfletos que estampam o rosto de Cassiane Lima, juntamente com pedidos de ajuda e informações e telefones de contato. Faixas de protesto, pedidos e apelo às autoridades municipais, estaduais e até mesmo federais. O locutor da ação, a todo o momento lembrava que não é o primeiro caso de desaparecimento na região, e lembrou outros casos já ocorridos. Nas principais avenidas, os comerciantes e funcionários pararam suas atividades para acompanhar as reivindicações.

Os alunos e amigos exibiam faixas que diziam:

‘IGUALDADE E JUSTIÇA PARA TODOS, ‘SENHOR JUIZ CADÊ A JUSTIÇA? E SE FOSSE SUA FILHA A VÍTIMA? ‘ALÔ PREFEITO, GOVERNADOR, PRESIDENTE, POLICIA OU SEI LÁ.. ALGUMA AUTORIDADE TEM QUE SE MANIFESTAR!! QUEREMOS CASSIANE JÁ’’, ‘ATÉ QUANDO NOSSOS JOVENS SOFRERÃO VIOLENCIA?’’, ‘A ESCOLA IGUALDADE E JUSTIÇA QUER CASSIANE DE VOLTA’’ E ‘AGILIDADE NAS INVESTIGAÇÕES’’.

A manifestação teve fim na praça da Bíblia, onde ocorreu o momento mais emocionante. Todos os participantes se deram as mãos, tomando toda a extensão da praça e sob o comando do pastor da igreja onde Cassiane é membro, fez uma oração emocionante. Após a oração, os alunos abraçaram a mãe de Cassiane, a senhora Cida, que tem vivido dias de sofrimento e dor. Texto do jornal Alerta com compilações de Ronildo Brito, Athylla Borborema, Rafael Vedra e Mirian Ferreira.