Perseguição e tiros no centro; uma dupla presa com arma e a outra conseguiu escapar

233

Teixeira de Freitas- Na noite de segunda-feira, 18 de janeiro, por volta das 21h, policiais da 87ª Companhia Independente da Polícia Militar de Teixeira de Freitas (CIPM), que faziam rondas na cidade, avistaram duas duplas em motocicletas, nas imediações do Hospital Municipal, na avenida Presidente Getúlio Vargas, momento que resolveram abordá-las.
Com o pedido para que parassem, segundo os militares, os acusados não obedeceram e iniciaram uma fuga desesperada. Na mesma avenida, nas imediações da rotatória da Padaria Pão Gostoso, os suspeitos se dividiram, sendo que uma dupla tomou rumo ao bairro São Lourenço e a outra desapareceu. Antes da divisão, um dos caronas de uma das motocicletas teria efetuado disparos contra a guarnição, que revidou. No tiroteio, um veículo que estava estacionado acabou atingido por dois disparos, mas, como estava vazio, ninguém ficou ferido.
Nesse momento, a polícia teve que optar sobre qual dupla continuava a perseguir e pouco tempo depois, dois suspeitos terminaram alcançados e abordados na avenida Padre Anchieta, na divisa entre os bairros São Lourenço e Jardim Caraípe.
Com Marcos dos Anjos Santos, de 21 anos, e Henrique dos Santos Dias, 19, os policiais apreenderam a motocicleta e um revólver calibre 38. Questionados sobre os motivos da fuga, os acusados apresentaram versões duvidosas, e, em relação ao revólver, Marcos contou que havia comprado por R$ 3 mil e que a arma não seria usada no cometimento de nenhum crime e, sim, para defesa pessoal.
Após a prisão, os dois indivíduos, que disseram ser trabalhadores, foram conduzidos à Delegacia Territorial de Teixeira de Freitas (DT), onde acabaram sendo apresentados ao delegado Kleber Gonçalves. Os dois permanecem presos, pois estão sendo investigados e pelo menos um será indiciado por porte ilegal de arma de fogo.
Em relação aos suspeitos que conseguiram escapar, os policiais afirmaram que vão continuar implementando incursões com o objetivo de localizá-los e prendê-los. (Por Ronildo Brito e Tyago Ramos)