Ouvir com o Coração – Parte Final

362

“…Cada pessoa é um país a conquistar-se e a ser conquistado.
Particularmente, quando está fragilizada, isolada na ilha da sua aflição, perdida na fixação do sofrimento, anseia por outrem que lhe possa arrancar a âncora infeliz que lhe retem a embarcação existencial nesse penhasco sombrio.
Somente quando se pode ouvir com o coração, é que a mensagem encontra ressonância e pode repercutir na alma que chora.
Não poucas vezes, o cansaço que a todos acomete, a irritação que se deriva dos problemas quotidianos, o mal-estar decorrente dos problemas existenciais armam o individuo de indiferença pelo seu próximo, tapando-lhe os ouvidos do coração.
Jesus o disse com muita propriedade: …Eles têm ouvidos, mas, não ouvem.
Os seus são ouvidos bloqueados para o mundo exterior, em razão dos conflitos internos e dos estrídulos sons morais que os estremecem e agoniam.
Há, no entanto, uma forma para a mudança de conduta, beneficiando-se e auxiliando aos demais. Procurar ouvir em cada ser uma historia, como se fosse um escritor, um jornalista, alguém interessado na outra vida. Descobrir o novo, o inusitado no seu próximo, com olhos mais percucientes, penetrando no âmago da ocorrência. Deixar-se inspirar pelo outro, pela sua necessidade, pela sua aflição, pela sua alegria e mensagem, quando isso ocorrer.
Além de ouvir, oferecer algo em troca: uma palavra alentadora, um gesto fraternal em forma de abraço, um sorriso compassivo, qualquer coisa que responda ao suplicante de maneira encorajadora.
Ampliar o coração no rumo de quem fala ou de quem apenas, em silencio, demonstra a sua terrível aflição.
Ouvir com o coração é também uma forma feliz de falar com o coração, mediante ou não o uso de palavras. É vibração de amor que se expande e que retorna em música de solidariedade.
Os médicos, invariavelmente, utilizando-se do estetoscópio, auscultam o coração dos seus pacientes, mas raramente escutam a mensagem discreta que ele transmite, pedindo socorro fraternal, ajuda emocional, bondade estimuladora…
Aprende, tu, a ouvir com o coração, tudo quanto outros corações estejam procurando dizer-te. Descobrirás um mundo totalmente novo, enriquecedor, no qual te encontras e ainda não havias percebido, alegrando-te com a honra imensa de estar nele e ajudá-lo a ser cada vez mais feliz.”
(Divaldo P. Franco por Joanna de Ângelis. in: Diretrizes para o Êxito). Muita paz!