O voto deve ser racional

235

No dia 5 de outubro, mais de 141.824.607 brasileiros votarão, conforme ordem que aparecerá na urna, para deputado estadual, deputado federal, senador, governador e, por último, presidente da república. Segundo o site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em comparação a 2010, o número de eleitores subiu quase 5 por cento.

As eleições são um marco da democracia, pois o cidadão é quem escolhe aqueles que irão defender seus interesses diante de outros com poder de decisão. Entretanto, a obrigatoriedade do voto é algo contraditório em regime democrático, que, deveria, antes, trabalhar as questões pertinentes à importância deste ato, da escolha inteligente para o país. Por outro lado, quem se dirigiria às urnas por livre e espontânea vontade para votar? Não somente por muitos crerem na ausência de candidatos merecedores de voto livre, mas, pelo brasileiro não ser, de fato, politizado, crítico, incapaz de ver a importância das eleições diretas e, sobretudo, separar o joio do trigo no que se refere às opções – inda que poucas, existem as exceções!

É preciso parar de votar com o coração, necessário se faz, urgentemente, que o brasileiro racionalize e entenda que política não é afinidade religiosa, identitária, de supostos ideais, intelectual etc. O voto é uma decisão que deveria ser 100 % racional, inteligente e analítica. É você ler o plano de governo, ver os discursos, saber do passado para formar sua opinião. Mas, o que se vê é, por exemplo, pessoas postando fotos, até montagens de péssimo gosto, para comprovar as néscias razões pelas quais escolhe X ou Y.

Vale citar a foto em que Marina Silva, candidata do PSB, aparece vestindo uma daquelas roupas peculiares ao padrão religioso que ela diz seguir, sentada em um sofá, supostamente costurando. A legenda diz: “Marina costurando a barra da saia para ir ao debate logo mais”. No que milhares de fieis de sua opção religiosa comentam e compartilham em total devaneio emocional, nada de político, dando glórias e aleluias “à mulher de Deus e prendada, que tirará o país das trevas”. Penso ser falsa a foto, não sei, nem achei nada comprovando o contrário ou afirmando o fato, mas, independente, é tolice ser a religião da candidata o motivo para seu voto. Vamos ter uma análise laica na hora de votar; racional!

Há também uma foto da presidente Dilma, do PT, almoçando em um restaurante popular rodeada de idosos, sendo que aparece uma senhora apontando o dedo para a tez, comumente, sisuda e pouco amigável, da presidente. A imagem sugere que a senhora fala algo desagradável. A legenda informa que a mulher disse: “A senhora acha que agente é trouxa só por que é pobre? Minha filha tenho mais de 80 anos e você é a mulher mais sorrateira e mentirosa que eu já vi. Ferrou com minha aposentadoria, come caviar as minhas custa e agora vem dar uma de boazinha e falar que come essa lavagem aqui? Toma vergonha na cara e vê se some da periferia que aqui ninguém quer você”. A foto pode até ser verdadeira, já a fala da velhinha é pouco provável.

Ainda existe o caso do “pum” do pastor Everaldo, sobre o que em bom humor ele afirmou: “Houve sim, mas, sem cheiro e sem som”. E tantas fotos de Aécio “puxando farinha”, em seu ‘aécioporto’, das quais só tenho a dizer… Bem, a droga era do piloto e o aeroporto é porque ele precisava, tadinho!