O poder da educação

31
Compartilhar

Estarei nestes próximos artigos abordando uma temática de suma importância para o melhoramento/evolução da humanidade. Todos sabemos o papel da educação na vida do homem, mas, desde já esclarecemos que tomamos por educação um sentido bem mais amplo do que simples instrução. Tentaremos buscar na literatura espírita e outras, se necessário, para fundamentar nossa posição.
Kardec aconselhou a todos nós, que sonhamos com uma ordem social mais justa, a trabalhar na construção da base do edifício, sem pensar em colocar-lhe a cúpula. Esclareceu que essa base deve ser formada pela fraternidade em sua mais pura acepção, mas, advertiu que não adianta decretar a fraternidade nem inscrevê-la numa bandeira: será preciso colocá-la no coração dos homens, pela extirpação do egoísmo e do orgulho que aí moram ainda. No estudo intitulado Liberdade, Igualdade, Fraternidade, o Codificador aponta a distinção entre liberdade legal e liberdade natural, ensinando que a segunda é imprescritível para toda criatura humana; podemos inferir, portanto, que só a primeira fica suscetível às restrições culturais. Ele demonstra que a liberdade é filha da fraternidade e da igualdade e que, sem a reunião desses três elementos, o edifício social fica incompleto. Adverte que, sem a fraternidade, a liberdade se torna rédea solta a todas as más paixões, e a igualdade conduz ao deslocamento do despotismo: sob o pretexto de igualdade, o pequeno rebaixa o grande, para lhe tomar o lugar, e se torna tirano por sua vez. O trabalho que devemos desenvolver: eliminar o egoísmo e desenvolver a fraternidade; não é fácil, mas não podemos desanimar, acreditando na impossibilidade de atingir essa meta. O Codificador assinala ainda que a aspiração humana por uma melhor ordem de coisas é indício da possibilidade de alcançá-la e conclui: “Aos que são progressistas cabe acelerar esse movimento por meio do estudo e da utilização dos meios mais eficientes”.
Hoje, o que se faz mais necessário é que, vivendo em sociedades, os homens alcancem uma vida de inter-relação mais consciente e responsável, aplicando seu potencial intelectual na busca de soluções para os problemas reais da coletividade que os abriga. Isso é mais urgente do que a formação de cientistas individuais que apliquem sua inteligência a descobertas particulares. As descobertas individuais são importantes, porque cada avanço da ciência significa o domínio de tecnologia mais apurada que facilita a vida da criatura na Terra, mas, considerando as dificuldades que se apresentam na intimidade dos lares e no seio dos grupos que compõem os aglomerados urbanos, sentimos que precisamos atingir essa consciência da responsabilidade que nos cabe no plano social.
Por isso, todos nós que de alguma forma exercemos o papel de educador, seja como pai, amigo, responsável etc., precisamos o mais rápido possível envidar esforços para transformar nossos atos em ações conscientes de educação da alma. Continua.
Muita Paz!!!

Participe das reuniões públicas do Centro Espírita Nosso Lar e da Casa Espírita da Prece. Informações: 3291-2677 – Ariosvaldo Alves Gomes

Compartilhar

Faça um comentário!