Novo técnico do Flamengo: contrato já está encaminhado com o português Paulo Sousa, mas Federação da Polônia resiste

58

Após tentativa frustrada de contratar Jorge Jesus, treinador da seleção da Polônia foi o escolhido

Paulo Sousa se encontrou em cenários alternativos do futebol Foto: Divulgação/Polônia
Paulo Sousa se encontrou em cenários alternativos do futebol Foto: Divulgação/Polônia

O jornal Record publicou neste domingo que o treinador da seleção da Polônia será o novo comandante do Flamengo. O Globo apurou que há “um contrato encaminhado entre clube e treinador” e que o anúncio será em breve. Paulo Sousa desembarcará no Brasil em janeiro com uma comissão técnica completa. Oficialmente, o Flamengo ainda não confirmou o acerto, mas, segundo o jornalista Lauro Jardim em seu blog, o treinador já comunicou ao presidente da Federação Polonesa de Futebol que aceitou a proposta do clube carioca.

Via redes sociais, Cezary Kulesza, presidente da Federação Polonesa, disse que Sousa gostaria de rescindir seu contrato “de comum acordo” para que ele pudesse aceitar a oferta de um clube. Mas o dirigente não estaria disposto a encerrar o vínculo desta maneira e escreveu: “Este é um comportamento extremamente irresponsável, inconsistente com as declarações anteriores do treinador. Portanto, recusei firmemente”.

De acordo com o jornal portugês “Público”,  os polacos “recusaram a rescisão por mútuo acordo, mas nada indica que rejeitem uma boa proposta brasileira”.

Sousa, de 51 anos, que estaria numa lista de possíveis alvos para o Flamengo ao lado de Carlos Carvalhal, Rui Vitória, Paulo Fonseca e Vitor Pereira, também era sondado pelo Internacional.

Uma comitiva de diretores do Inter chegaria em Portugal neste domingo para tratar diretamente com ele.

Sousa foi o primeiro treinador procurado pessoalmente, em Portugal, por Bruno Spindel e Marcos Braz, diretor executivo e vice-presidente de futebol do Flamengo. Na ocasião, ele teria reiterado interesse em deixar a seleção polonesa para trabalhar no Brasil.

Os dirigentes do Flamengo viajaram para Portugal com a missão de fechar com um novo treinador. E também visitaram Jorge Jesus em sua residência. O encontro foi bastante noticiado pela imprensa portuguesa. Falava-se em “assédio”.

O Benfica, clube de Jesus, chegou a divulgar nota oficial negando que o treinador estaria de saída e com destino ao Brasil.

Sousa, ex-volante se aventurou muito no futebol, tanto como jogador, quanto como técnico. Seus principais títulos da carreira fora dos gramados vieram em dois cenários alternativos: em Israel e na Suíça.

Sousa começou a treinar nas categorias de base da seleção portuguesa e rumou ao futebol inglês: rodou por Queens Park Rangers, Swansea e Leicester, sem muito sucesso e com baixo aproveitamento. Mas o cenário mudou no Videoton, da Hungria, em passagem vitoriosa, que se sucedeu depois por conquistas da liga nacional em Israel, pelo Maccabi Tel Aviv e na Suíça, pelo Basel.

Itinerante do futebol, Sousa começou a ganhar mais chances nos principais cenários europeus. O melhor momento da carreira nas grandes ligas foi seu início na Fiorentina, em 2015.

Em 2019, Paulo Sousa falou ao site português “Tribuna Expresso” e destacou que considera dois jogadores essenciais para o seu modelo de jogo:

— Sou um romântico, gosto que as minhas equipes sejam muito poéticas. Há dois jogadores determinantes numa primeira fase de construção: o goleiro e o primeiro volante. Esse volante é realmente um jogador fundamental. Por Diogo Dantas / O Globo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here