Maconha era ornamentação: o negócio tinha até droga sintética

366

Restaurante japonês funcionava como laboratório de drogas em Teixeira

Teixeira de Freitas – Na manhã de sexta-feira, 4 de novembro, a DTE/Draco, comandada pelo delegado Marco Antônio Neves, desencadeou a Operação Classe A, que teve apoio de investigadores da 8ª Coorpin. Na operação, foram cumpridos mandados de busca e apreensão num restaurante e na residência de um casal de empresários de Teixeira de Freitas, já que investigações da DTE/Draco apontavam que o casal, além de cultivar drogas, realizava a comercialização de entorpecentes no restaurante mantido por eles.
As equipes foram primeiro na residência do casal, onde montaram cerco e deram cumprimento ao mandado. Durante buscas no imóvel foram encontrados mais de 150 gramas de maconha, uma porção da mesma droga dentro da geladeira e três pés de maconha em vasos na área da residência. O casal foi identificado como Daniel Salvador de Oliveira Lopes e Bertha Batista Venturim. Os investigadores, então, se deslocaram até o restaurante Manzuko Sushi, localizado na rua Sagrada Família, no bairro Bela Vista, onde encontraram um laboratório de cultivo, refino e preparação de drogas para comercialização.
Segundo os investigadores, as vendas eram realizadas no próprio restaurante, por Daniel, que era chamado pelos clientes de Daniel Manzuko. Além de maconha, foram encontradas em posse dos acusados drogas sintéticas, sendo a maioria LSD e Ecstay, e até hidropônicos, usados na aceleração de crescimento de maconha, cujas plantas eram mantidas com adubos. No local, além do cultivo, era feita a secagem, prensagem e, posteriormente, a venda da maconha, que era considerada de muito boa qualidade, pois, não existia mistura.
Na operação, foram apreendidas 1.586 pontos de LSD, 79 comprimidos de Ecstasy, R$ 1.600 (um mil e seiscentos reais), possivelmente, oriundo do tráfico de drogas, e diversos produtos usados no cultivo, além de objetos do casal. Em entrevista à nossa reportagem, o delegado Marco Antônio Neves falou das investigações até a operação de buscas e apreensão, e durante as investigações, foi possível saber que existia até uma linha de telefone para o “tele-entrega”. O delegado disse ainda que as drogas foram encontradas no jardim do restaurante e até mesmo dentro do freezer.
O delegado disse que ouviria o casal ainda na sexta-feira, e os dois poderão ser flagranteados por crime de tráfico de drogas. O restaurante permanecerá fechado, e será alvo de novas buscas. Por: Rafael Vedra/Liberdadenews.