Homens armam emboscada para a PM e tiros atingem mulher dentro de viatura

99

Os homens se posicionaram atrás de um túmulo do cemitério de Malacacheta para atirar contra a viatura policial que socorria uma mulher vítima de violência

A perseguição da polícia contra os autores da emboscada foi feita nas ruas da área central e periferia de Malacacheta(foto: Prefeitura de Malacacheta/Reprodução)
Continua internada em estado grave, no Hospital Municipal Dr. Carlos Marx,  em Malacacheta, no Vale do Mucuri, uma mulher de 33 anos, atingida por tiros quando estava dentro de uma viatura da Polícia Militar, no Bairro Bela Vista, morro do Cemitério.
O tiroteio aconteceu no fim da noite de sexta-feira (25/6), quando dois homens que estavam escondidos atrás de um túmulo do cemitério local esperavam a passagem da viatura que levava a mulher pra casa. Quando a viatura passou, os homens abriram fogo.
A história que envolve a ousadia desses homens que desafiaram a Polícia Militar começou bem antes do ato final, a emboscada. A Polícia Militar de Malacacheta foi atender ocorrência policial com denúncia de violência cobra a mulher, prevista na Lei Maria da Penha.
Próximo à casa da mulher agredida, os policiais avistaram um adolescente em atitude suspeita. Esse garoto foi abordado, mas como os policiais não encontraram arma ou objetos suspeitos com esse adolescente, ele foi liberado.

Na casa da mulher vítima de agressão, os policiais confirmaram que de fato ela havia sido agredida pelo seu companheiro que havia desaparecido. Socorreram a mulher, levando-a ao hospital.

Na saída do local, os militares viram que o garoto que eles haviam abordado, estava junto com um homem, observando a movimentação da polícia com a mulher, com cara de poucos amigos.

Emboscada contra a PM
Os policiais levaram a mulher para receber atendimento médico no hospital de Malacacheta. Terminado o atendimento, voltaram com a mulher para casa. Mas, na subida do morro do cemitério, a viatura policial foi atingida por vários tiros, que vinham de dentro do cemitério.
Os policiais desceram e revidaram os tiros recebidos. Os atiradores pararam de atirar, mas não foram perseguidos naquele momento, porque a polícia tinha outra missão: salvar a vida da mulher, que foi atingida por um tiro na região lombar.
Com o apoio de uma equipe do SAMU, os policiais socorreram a mulher, que foi novamente levada ao Hospital Municipal Dr. Carlos Marx.

Com a vítima sob cuidados médicos, a equipe de policiais de Malacacheta recebeu apoio de mais policiais e viaturas que vieram do 19º Batalhão da PM, de Teófilo Otoni, que promoveram uma verdadeira caçada aos atiradores.

As buscas duraram quase toda a madrugada de sábado e foram bem-sucedidas. Os policiais conseguiram prender dois homens, curiosamente os mesmos que os observavam próximo à casa da mulher, quando eles chegaram para apurar a denúncia de agressão.
O homem tem 27 anos e, segundo a PM, já cumpriu pena de cinco anos de prisão em regime fechado, por homicídio. Atualmente ele cumpria prisão domiciliar.

O garoto foi apreendido e encaminhado junto com o homem à Delegacia de Polícia Civil. O agressor da mulher, continua desaparecido. As armas usadas para atirar contra a PM também não foram localizadas. Por Tim Filho / Estado de Minas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here