“Galego” é executado a tiros de pistola 380 no bairro João Mendonça

30
Compartilhar

Teixeira de Freitas – No fim da tarde de quinta-feira, 18 de maio, a Central de Polícia Militar foi acionada e informada de um homicídio, ocorrido no bairro João Mendonça. Uma guarnição do coordenador de área da 87ª CIPM e uma do 3° Pelotão se deslocaram até a rua Antônio Chicon Sobrinho, onde confirmaram a informação e encontraram um corpo do sexo masculino crivado de tiros. No local, ninguém soube dizer como aconteceu o crime, mas, nossa equipe ouviu de um morador, que um homem com a mão dentro de um envelope, se aproximou da vítima e perguntou o nome da rua, e logo em seguida iniciou os disparos. Ainda segundo relatos, o atirador chegou a pisar na vítima e finalizar a execução. Os militares preservarem a área e acionaram a Polícia Civil.
A vítima foi identificada como sendo, Thomas Magno dos Santos, de 26 anos, vulgo “Galego ou Alemão”, que residia na rua Astrogildo Reis. Uma equipe do Núcleo de Homicídio e Tráfico se deslocou até o local, onde deu início aos trabalhos investigativos. A delegada Maria Luíza Ribeiro, juntamente com o investigador Tuka, se deslocaram até o local, onde realizou o levantamento cadavérico. A delegada solicitou perícia e o Departamento de Polícia Técnica, representado pelos peritos Danilo Bastos, Danilo Mattos e Pedro Paulo estiveram no local, onde realizaram os trabalhos periciais.
A vítima ficou caída próximo a uma casa, apresentando diversos ferimentos e perfurações provocadas por disparos de arma de fogo. Próximo ao corpo foram recolhidos 13 estojos de munição calibre 380 e um projétil. Thomas foi atingido por tiros nas costas, braços, peito e na cabeça, tendo um dos tiros atingido o olho direito dele. Segundo o perito, não foi possível identificar a quantidade de disparos que atingiram a vítima, e a contagem exata só poderá ser feita durante a necropsia. Nos bolsos da vítima foram encontrados saquinhos de sementes de temperos, dinheiro e, preso à calça, um molho de chaves.
O envelope, que possivelmente foi usado pelo atirador ficou no local, e dentro dele estava apenas folhas de papel em branco. O envelope foi recolhido para exames. Por fim, os peritos finalizaram os trabalhos e a delegada Maria Luíza autorizou remoção do corpo ao IML de Teixeira de Freitas, que foi necropsiado na sexta-feira. Segundo a polícia, o Thomas foi morto dois anos após o seu irmão, que também foi executado a tiros no bairro João Mendonça. A vítima possui registro na delegacia por roubo, onde em uma ação atrapalhada deixou sua carteira com todos os seus documentos cair, após assaltar uma jovem no bairro Bela Vista.
A Polícia Civil já iniciou investigações e a delegada Maria Luíza Ribeiro instaurou inquérito policial para investigar autoria e motivação do crime. Por: Rafael Vedra/Liberdadenews
Prisão do matador
Polícia Civil age rápido e prende acusado de matar “Galego”
No momento em que a equipe estava fazendo o levantamento do local de crime, testemunhas se apresentaram e passaram informações acerca da autoria do assassinato.
Diante das informações obtidas no local de crime, os policiais iniciaram imediatamente as diligências e localizaram Ricardo dos Santos Silva, ex-companheiro da mulher da vítima e o conduziu até a sede da 8ª Coorpin. Testemunhas compareceram na Unidade e reconheceram Ricardo como sendo o autor dos disparos que vitimaram Thomas. Diante das evidências colhidas, o delegado Bruno Ferrari flagranteou Ricardo por crime de homicídio.
Segundo Ferrari as investigações em torno do assassinato continuam, pois ainda resta oficializar a motivação, se passional ou não.

Compartilhar

Faça um comentário!