Da regra à exceção | Bastidores

296

Da regra à exceção

Se houve inflação é porque houve aumento de preços, então, a lógica deveria ser: reajustam-se os salários para cobrir a inflação – que é a regra, mas, na prática, funciona assim: volta-se a aumentar os preços para cobrir o reajuste dos salários. Agora, e a exceção?

 

A alegria que dura pouco

Penso que nosso povo parece ainda viver nos meados do século passado, pois assim procede em todos os inícios de mandatos dos que irão governá-los nos próximos quatro anos, pois não se passam sequer 50% do mandato para caírem na realidade de que o sucessor não era tão bom quanto o antecessor nas promessas feitas durante a campanha.

 

E por que digo isso?

Lendo o G1 na manhã de segunda-feira (2/1) vi as dezenas de promessas feitas por gestores das principais capitais do Brasil, indo de 16 feitas por Marchezan Jr. (prefeito de Porto Alegre, no Rio Grande Sul), passando pelas 68 de ACM Neto (prefeito de Salvador/BA) e fechando com as 80 de João Dória (prefeito de São Paulo), isso fora os compromissos obrigatórios. Se cumprirão, só o tempo dirá. Quando, então, terão os merecidos aplausos ou as merecidas vaias no fim do seu mandato.

 


Ah! se forem igual a Rui…

O governador Rui Costa chega à metade do mandato como o gestor que mais cumpriu metas, comparado aos demais governadores do país. Em dois anos, ele cumpriu 57 medidas, total ou parcialmente. O levantamento foi realizado pelo G1 (goo.gl/Xsa8gE) com base no programa de governo registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em entrevistas e debates.  No levantamento, o governador da Bahia aparece à frente dos governadores de São Paulo, Geraldo Alckmin, que cumpriu 48 medidas; do Paraná, Beto Richa, que cumpriu 34; e de Goiás, Marconi Perrilo, que cumpriu 33. Menos mal…

 

Muda-se o prefeito

Muda-se a cara da cidade, assim aconteceu com Alcobaça neste final de ano, quando recebeu, aproximadamente, 15 mil pessoas para passar o Réveillon. De obsoleta, ficou animada com novas expectativas. O povo estava cansado da letargia administrativa do sr. Bernardo Olívio, que perdeu o rumo logo nos primeiros meses de sua gestão. Como diz os alcobacenses: agora é Léo!

 

Trânsito em risco

Mesmo o país passando por recessão, milhares de turistas já se deslocaram neste final de ano, e continuam, em busca das belas paradisíacas praias, tanto da Costa do Descobrimento, que abrangem os municípios de Porto Seguro e Cabrália, quanto da Costa das Baleias, formada pelos municípios de Prado Alcobaça, Caravelas, Nova Viçosa e Mucuri, onde milhares de veículos passaram a transitar – e todo cuidado é pouco para que possam retornar sãos e salvos para casa. Evite bebidas alcoólicas e altas velocidades.

 

Por falar em trânsito

Quero aqui alertar para o perigo que está a BA-290, trecho de Medeiros Neto a Teixeira de Freitas, com enormes buracos tapados com terra. Eles causam perigo aos condutores, em especial para quem anda em alta velocidade, em razão das retas e das ultrapassagens, podendo ocorrer tombamento por conta dos desníveis. O Derba acabou, mas, existe a Superintendência de Infraestrutura de Transportes da Bahia (SIT), que deve ficar atenta à recuperação do trecho, para que não fique ainda pior.

 

Sob aplausos

Saiu o ex-prefeito de Medeiros Neto, Nilson Costa, que, no apagar das luzes, inaugurou várias obras na cidade e foi ovacionado na posse de sua sucessora, a dra. Jádina Paiva, que tem a missão de fazer melhor para o povo de Medeiros Neto. Parabéns, Nilson Costa, que mesmo tendo passado por algumas tribulações na gestão, deu a volta por cima e saiu nos braços do povo.

 

Preocupação

Uma das preocupações do governo Temóteo Brito, em Teixeira de Freitas, acredito que seja tirar a cidade do cenário nacional como uma das mais violentas da Bahia. E ele, com certeza, saberá cobrar do Governo do Estado uma posição mais rígida para que ocorra a redução de mortes, em especial de jovens.

 

Final de Coluna

Nunca nos confortamos com a partida de um ente querido e, entre eles, nosso colega, o jornalista Mário Lúcio Andrade, amigo e meu ‘Gordinho’, como o tratava carinhosamente, partiu, sem se despedir e dizer adeus. Que Deus conforte seus familiares. Ficará pra sempre o sorriso e a expressão “lá vem você!”. Lúcio não resistiu a um terceiro acometimento cardíaco e se foi dia 29 de dezembro.