CPTF, Ação MultiFoco e Projeto Extramuros realizam evento com detentas fora do presídio

404

Teixeira de Freitas – Teve início na manhã de quarta-feira, 4 de março, um evento inédito no Estado. Evento este para comemorar a data alusiva ao Dia Internacional da Mulher, e que tem como beneficiarias as internas do Conjunto Penal de Teixeira de Freitas (CPTF). A celebração foi idealizada e realizada pela Associação Ação MultiFoco, pelo Projeto Extramuros e pela direção do CPTF, e tem como tema “Celebrando a libertação através de Jesus Cristo”. O evento aconteceu nas dependências do Cenário Eventos, localizado na avenida das Nações.
Foto 7 1Cerca de 43 detentas foram deslocadas do presídio, por meio de autorização do juiz da Vara de Execuções Penais, dr. Argenildo Fernandes, e do promotor de Justiça dr. José Dutra de Lima, para participarem do evento. As mesmas se produziram e aguardaram ansiosamente o momento. A abertura do projeto foi ministrada pelo Pr. Júlio César Gonçalves, que dedicou o evento a Deus. Logo após, a palavra foi passada ao presidente da Associação Ação MultiFoco, o senhor Edmilson Araújo, que teceu palavras de otimismo e incentivo as detentas.
O vice-presidente da ONG, o senhor Eliézer Rodrigues de Oliveira, também discursou. O evento teve a participação de representantes de diversos segmentos da sociedade teixeirense, como as delegadas da Deam, dra. Kátia Cielber e dra. Andressa Carvalho; do pastor Jader; do tenente-coronel Osíris Moreira Cardoso; do juiz dr. Argenildo Fernandes; do promotor de Justiça dr. José Dutra, e teve a segurança feita por policiais militares e pelos agentes penitenciários da Unidade Teixeira de Freitas.
Um delicioso café foi servido às detentas, que em seguida se emocionaram com as palavras e os hinos interpretados por Jussara Chieregato, que com uma belíssima voz, emocionou não só as detentas, mas todos os presentes. “O momento proporcionado pela cantora Jussara, posso dizer, emocionou não só as internas, mas a mim também. O importante é que tenho certeza que iremos colher frutos, tanto na convivência da unidade, como quando elas forem devolvidas ao convívio da sociedade”, disse Osíris.
Em entrevista à nossa reportagem, uma interna disse, emocionada: “O que nós [detentas] estamos vivendo aqui hoje, é algo que nós nunca tivemos. Pessoas preocupadas com nosso bem-estar, pessoas nos aconselhando, nos mostrando que ainda somos seres humanos. Hoje, com o que eu ouvi, posso dizer que me arrependo de não ter ouvido os conselhos de minha mãe, e ter seguido esse caminho torto. Mas, errei, e hoje posso garantir a mim mesma que irei mudar e ser uma nova mulher”.
Às 12h30 foi servido almoço a todas as detentas, e o evento seguiu durante todo o dia, onde aconteceram palestras motivacionais, ministração da Palavra de Deus, cantos e orações. O evento foi encerrado no final da tarde de quarta-feira, e as detentas foram encaminhadas novamente ao CPTF. Nossa equipe indagou ao diretor da unidade o porquê de apenas 43 internas terem sido contempladas para participar deste evento, e ele explicou que todas vieram de espontânea vontade, e as que não quiseram participar, ficaram na unidade. Por: Rafael Vedra/Liberdadenews.