Coelba: que desconto? | Bastidores

44
Compartilhar

Coelba: que desconto?
As concessionárias de energia elétrica estão alardeando aos quatro cantos, que darão descontos de aproximadamente 25% nas próximas contas de energia. Desconto coisa nenhuma, estão simplesmente devolvendo o que pagamos durante meses que elas cobravam ilegalmente. Se não é alguém que descobre o furto (gato escancarado) teríamos era um substancial aumento nas contas. Espertalhões!

Obrigação de publicar
Não entendo a omissão dos prefeitos municipais daqui da Região do Baixo Extremo que são obrigados a fazerem suas publicações legais em Jornal de grande circulação regional e não as fazem. Todos os anos recebem multas e advertências e mesmo assim não se emendam. Preferem terem seus nomes escancarados pelos Conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios, do que andarem na legalidade. Vale aqui lembrar que o único gestor que cumpriu a lei nos últimos anos foi o ex-prefeito Danilo Fraga de Lajedão.

Pinturas de faixa
Desde a gestão do saudoso padre Apparecido Stuart, que denunciamos aqui na Coluna a má qualidade da tinta que é usada para pintura de faixas de pedestres em Teixeira de Freitas. Pintam num dia e apaga no outro. Será que ainda não encontraram alguém que saiba dar um telefonema, ou mesmo entrar na Net e averiguar onde se adquire tinta de qualidade? Esse pinta e repinta das faixas, custa os olhos da cara ao município. Salve!

Curiosidade: o sonho dos beberrões…
é produzir sua própria bebida e não ter que gastar nada.  Sabia que isso é possível? Chama-se: Síndrome de autofermentação. Como o próprio nome sugere, essa doença é capaz de fazer com que o corpo produza uma fermentação muito parecida com o processo que ocorre com a fabricação da cerveja. Só que nesse caso isso acontece dentro do corpo humano. Logo, ao ingerir alimentos ricos em carboidratos, o portador desse distúrbio fica bêbado. Tudo consequência de um fungo chamado Saccharomyces Cerevisiae que coloniza o sistema digestivo e transforma os carboidratos em álcool. Já foram registrados 20 casos em todo o mundo. Um deles foi um homem de 61 anos no Texas, que chegou ao hospital com sintomas de embriaguez.

O Rondelli e o Ministério Público
Uma ação coordenada pelo Ministério Público Estadual, com o apoio de policiais militares da Cippa (a polícia ambiental), resultou na prisão do gerente do supermercado Rondelli da cidade de Santa Cruz Cabrália e na apreensão de diversos alimentos com data de validade vencida. De acordo com o comandante da Cippa, major Cléber Santos, a fiscalização ocorreu na manhã de quarta-feira, 29 de março, e resultou na apreensão de carnes frescas, linguiças e queijos que estavam em condições impróprias para consumo humano. “Como eram alimentos perecíveis já foram destruídos”, destacou o major.

Alimentos impróprios para consumo
A ação resultou ainda na prisão em flagrante do gerente do supermercado, Élcio Pedroni, por comercializar alimentos impróprios para consumo. O acusado foi encaminhado à delegacia de Santa Cruz Cabrália, onde foi autuado em flagrante por crime contra o consumidor, segundo o delegado Felipe Martins, ele foi liberado assim que a justiça definiu uma fiança. Ainda segundo o comandante da Cippa, o supermercado não foi interditado, continuou funcionando.

País de pobres e miseráveis
Em recente reportagem do jornal norte-americano The New York Times seus editores criticam a “desigualdade” nas reformas fiscais em curso no Brasil. O jornal relata que, enquanto os trabalhadores terão benefícios cortados, juízes e políticos têm aumentos de salários e cita que o Congresso, “em vias de aprovar uma reforma previdenciária”, agora está permitindo que seus membros obtenham pensão vitalícia depois de apenas dois anos.

Dinheiro de contribuintes
O texto lembra que Michel Temer defende o corte de gastos, mas não ajudou a sua popularidade ao realizar um “banquete pago com dinheiro de contribuintes” para persuadir os deputados a aprovarem suas reformas. Para o NYT, embora alguns sinais de recuperação econômica tenham surgido, a situação do povo nas ruas “conta uma história diferente”. A partir do depoimento de personagens, o jornal afirma que o governo defende que todos precisam aderir ao programa de austeridade, mas sua postura indica que “a pressão é sobre os menos favorecidos”.

Compartilhar

Faça um comentário!