Após ordem da Justiça, Ibama restabelece regra sobre exportação de madeira suspensa por Salles e Bim

44

O Ibama restabeleceu as regras que exigem autorização do instituto para exportação de produtos e subprodutos madeireiros de espécies nativas, que haviam sido suspensas pelo presidente do Ibama, Eduardo Bim, aliado do ministro Ricardo Salles

Desmatamento e Ricardo Salles
Desmatamento e Ricardo Salles (Foto: Ricardo Moraes/Reuters | Ueslei Marcelino/Reuters)

247 – Por ordem da Justiça, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) restabeleceu as regras que exigem autorização do instituto para exportação de produtos e subprodutos madeireiros de espécies nativas.

Em fevereiro do ano passado, a norma tinha sido suspensa pelo presidente do Ibama, Eduardo Bim; afastado do cargo na quarta-feira, 19, por ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), no âmbito da Operação Akuanduba, da Polícia Federal, que o investiga, junto com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, por envolvimento em esquema de exportação ilegal de madeira.

Em documento enviado à PF, a embaixada dos Estados Unidos afirmou que o governo norte-americano vai “solicitar o compartilhamento das investigações e das evidências produzidas no Brasil e nos Estados Unidos sobre crimes relacionados à exportação de produtos florestais entre os dois países, inclusive aquelas atinentes à operação Akuanduba.”

Uma investigação do Ministério Público de São Paulo apontou que, entre 2012 e 2017, Salles movimentou quase R$ 3 milhões da conta do escritório para sua conta pessoal.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here