Acusado de matar policial militar da reserva em Eunápolis é preso

553

Itabela – Adnaldo Pereira Santos foi preso por policiais militares na manhã de terça-feira (9/12), em Itabela. Ele é autor confesso do assassinato do sargento da reserva da Polícia Militar Carlos Henrique Almeida da Silva, o “Carlão”, de 62 anos, ocorrido em novembro de 2013, em Eunápolis. O sargento da reserva foi morto dentro de seu estabelecimento comercial, no bairro Pequi.

Adnaldo, que também é acusado de cometer latrocínio (roubo seguido de morte) em Eunápolis, e já estava sendo investigado há algum tempo, informou o delegado de Polícia Civil de Itabela, Hermano Costa.

Adnaldo Pereira Santos foi preso pela Polícia Militar em Itabela.
Adnaldo Pereira Santos foi preso pela Polícia Militar em Itabela.

Segundo a polícia, depois de ter matado Carlos Henrique, Adnaldo passou a morar em Itabela, onde residia na rua Tiradentes e trabalhava fazendo entrega de verduras.

Na delegacia, o acusado disse que estava drogado no momento do crime e não sabia que a vítima era policial militar da reserva. Para cometer o homicídio, ele usou um revólver calibre 22. Adnaldo afirmou ainda que sua vida mudou e que agora é evangélico.

O crime – O sargento da reserva foi assassinado a tiros dentro de seu estabelecimento comercial. Ele chegou a ser socorrido por populares, mas, morreu a caminho do hospital. O assassino fugiu de bicicleta.

Um policial que presenciou o crime viu o homicida correndo e disparou três tiros de advertência, mas, o criminoso abandonou a bicicleta e conseguiu fugir. Por: Radar64