A preocupação | Bastidores

71
Compartilhar

A preocupação
A preocupação nos primeiros meses da gestão com as contas públicas em especial com seu fechamento deveria ser assim todo o mandato dos executivos brasileiros. No entanto, passam se os anos (dois, três) e vem o relaxamento e tome-lhe contas rejeitadas e restos a pagar – nem sempre – pagos por seus sucessores.

Lixo na rua
Lá se vão 50 e poucos dias e as administrações regionais daqui do extremo sul ainda na conseguiram limpar totalmente suas cidades. Também desta forma ninguém aguenta, passa o caminhão da limpeza em determinado horário e em poucos minutos os moradores voltam a despejar o lixo na rua e, como diz o prefeito Temóteo, a solução é estipular multas para quem age assim. Penso que só doendo no bolso à educação vem!

Sátiro com a limpeza
E num recente bate-papo empresarial com lojistas do Shopping Teixeira Mall o prefeito de Teixeira de Freitas satirizou: Peguei a cidade com o sistema de limpeza aérea, isto é feita por urubus. Pegou pesado!

Os buracos voltaram
Quem usa diariamente a BA 290 quer seja no trecho Alcobaça/Teixeira de Freitas e Teixeira de Freitas/Medeiros Neto tem que conviver com o tabuleiro de pirulito da pista (tamanho é número de buracos) nesses trechos que carecem de um olhar do Departamento responsável já que eliminaram o Derba. Já não aguento mais com os custos de desempeno de rodas. Salve-nos!

Embasa na mira da Câmara de Teixeira
Volta à tona nas discursões da Câmara Municipal de Teixeira de Freitas uma possível municipalização dos serviços prestados pela concessionária Embasa – Empresa Baiana de Água e Saneamento. O que penso? No Governo Valdir Pires quem pegou se ferrou. Tomemos como exemplo a cidade de Itabuna que carece da intervenção do Governo do Estado para solucionar o problema de água no Município e em Teixeira de Freitas não seria diferente.

Por falar em Embasa
Não é de agora (lá se vão 20 anos) que o Jornal Alerta tem provocado os responsáveis para o problema de água em Teixeira de Freitas num futuro bem próximo. E a solução mais eficaz é reflorestar as nascentes de todos os córregos que abastecem o Rio Itanhém, no entanto, como medida mais rápida o represamento dele antes da ponte na BR 101, imediações do antigo Clube Floresta, caso contrário ficaremos sem água para saciar a sede da metrópole teixeirense, hoje com cerca de 190 mil habitantes e nos próximos 10 anos, 280.

Itanhém que
Diga o que tem passando nos últimos meses com a seca do Rio Água Preta que inclusive é “ou era” um dos afluentes do Rio Itanhém. Disse era por que secou e só tem água quando chove.

Unacon
Diria que, após de vários dias de ansiedade e o temor de que não voltassem a funcionar o secretário de Saúde do Município de Teixeira de Freitas, professor José Arcangêlo, emitiu nota no final de semana que a Unacon – Unidade de Alta Complexidade em Oncologia – de Teixeira de Freitas para pacientes com câncer funcionará normalmente a partir desta segunda-feira, 13 de fevereiro. Graças a Deus.

DTE – não entendi I
Depois que indaguei do Governador Rui Costa sobre qual seria seu posicionamento se verdade fosse a transferência da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes para Porto Seguro, respondeu que não responderia boatos e até aparente irritado completou que não tinha conhecimento, isso por volta das 12h de sexta-feira (12), quando na edição de sabado (13), fora publicado a exoneração do Delegado Marco Antônio Neves da titularidade da Especializada e também da Delegacia de Alcobaça onde respondia interinamente.

DTE – não entendi II
É fato que a saída do delegado da DTE reforça os comentários do fechamento da especializada de Teixeira de Freitas, mesmo o governador tendo dito que os fatos não passavam de boatos/fofocas, e que ele não comentava boatos. Queira Deus que as exonerações fiquem apenas numa suposta troca de delegados e que o Governador mantenha a Especializada em Teixeira e crie outra em Porto Seguro, caso contrário é uma “saia justa” e tanto.

Final de Coluna
“A perda do controle do estado nas relações com os atos ilícitos tornou-se frouxa, aumentando por demais a criminalidade e a impunidade. A grande verdade é que a sociedade construída pela visão individualista, já descrente dos valores do esquerdismo que serviu, principalmente no Brasil, como esteio e retórica política, atuando no seu mais pleno desvio de finalidade a serviço da corrupção endêmica, se esgotou em seu próprio discurso”. Zygmunt Bauman – Sociólogo e filósofo polonês.

Compartilhar

Faça um comentário!